» Guarapuava

Com cerca de 170 mil habitantes, a cidade de Guarapuava possui um patrimônio cultural e extremamente misto composto da contribuição italiana, alemã, ucraniana, polonesa, espanhola e japonesa. Muitas vezes, a história da cidade se confunde com as variadas lendas que permeiam as crendices dos guarapuavanos, dentre as mais comentadas, a do Soldado Sem-Cabeça e a da Lagoa das Lágrimas.

  • Capela do Degolado
Construída em 1894 durante a Revolução Federalista, seu teor histórico envolve a morte de um soldado das fileiras do Coronel Juca Tigre, quando tentou desertar e foi apreendido por Juca, que o obrigou a cavar a própria cova antes de ser degolado. Há lendas que atribuem vários milagres ao soldado.

  • Museu Visconde de Guarapuava
Antiga residência de Antônio de Sá Camargo, o Visconde de Guarapuava, que recebeu esse titulo por prestar serviços ao Império de D. Pedro II e à Guerra do Paraguai. O museu foi construído por escravos e conserva até hoje um de seus atrativos mais interessantes: as ruínas da senzala do Visconde que ainda estão no local.

  • Casa de Memória Benjamin Teixeira
Espaço destinado a preservação, pesquisa e disseminação da história guarapuavana. A casa é coordenada por Murilo Teixeira, filho do cronista e articulista que deu o nome ao patrimônio histórico. O acervo conta com exposições de fotos, amostras de 50 jornais locais antigos, documentos históricos como cartas e registros gráficos do próprio Benjamin Teixeira sobre a cidade.

  • Memorial Fortim Atalaia
A réplica do Fortim faz referência ao abrigo construído em 1810 para as primeiras famílias e povoadores da Real Expedição de Conquista e Povoamento dos Campos de Guarapuava. O local tinha como objetivo proteger os componentes da Expedição dos freqüentes ataques dos índios das tribos da região.

  • Catedral
A Catedral Nossa Senhora de Belém foi fundada em 1818 por Alvará Régio de Dom João VI, no entanto demorou cerca de três décadas para ser construída. Possui um altar com inúmeras esculturas de imagens sacras e um teto com uma abóbada ilustrada. 

  • Centro de Artes
Construção que pertencia à Ana Joaquina dos Santos, sesmeira e administradora de várias fazendas da região, herdadas de seu marido, que acompanhou a Real Expedição Colonizadora. Hoje funciona no local o Centro de Artes Iracema Trinco Ribeiro, que expõe diversos trabalhos dos artistas locais. O atrativo é que a casa é a única que ainda mantem o “quarto das donzelas”, cômodo sem janelas que impedia as filhas dos grandes fazendeiros de fugirem.

  • Parque Recreativo Municipal do Rio Jordão
Localizado a 6 km da cidade, oferece à população local de turismo, muito verde e ar puro, além de uma grande variedade de equipamentos de lazer: área para camping, churrasqueiras, lanchonetes, campo de futebol, cancha reta para corridas de cavalos (quatro raias), pista de motocross e infra-estrutura para esportes náuticos. O Parque também possui outras atrações como as lendas da Gruta do Monge e sua fonte milagrosa.

  • Lagoa das Lágrimas 
Utilizada pela população local como uma praça de lazer, a Lagoa das Lágrimas é uma formação natural situada na região central da cidade que conta com alguns equipamentos recreativos como pedalinho, local para pratica de Cooper e equipamentos para ginástica.

  • Parque do Lago
Parque localizado na região central da cidade, com ampla área verde, é ideal para caminhadas e prática de esportes. Possui pista de Cooper que contorna o lago e equipamentos de lazer para crianças e quadras de esportes. No dia 1º de maio, o local é aberto para as solenidades do Dia do Trabalho, quando é realizada a tradicional Pesca do Lago.

  • Parque Municipal das Araucárias
Reserva ecológica criada em 1981 e transformada em Parque Municipal - único no Brasil - em 1991, o Parque das Araucárias preserva, aproximadamente 3800 araucárias (Pinheiro do Paraná), além de uma fauna rica e variada. Este recanto conta com um centro de visitantes onde são realizadas atividades de educação ambiental. Dentro do Parque, também se encontra o Museu Entomológico “Hipólito Schneider”, um museu de ciências naturais onde se pode encontrar um vasto acervo de fósseis, animais empalhados, insetos e répteis, um viveiro de mudas e ervas medicinais que enriquece a atividade de educação ambiental.

  • Praça da Fé
Este espaço ecumênico para a profecia da fé do povo guarapuavano é o maior da região sul. Está localizado nas proximidades do terminal rodoviário, ocupando a área de uma antiga pedreira. História o projeto para a criação de uma praça relacionada à fé em Guarapuava surgiu em 1999, com o prefeito Vitor Hugo Burko, e entrou em vigor no início dos anos 2000. A princípio, o nome seria praça da bíblia, mas em alguma das reuniões foi sugerido o nome praça da fé, que soou agradável a todos os presentes. A localização da praça também era outra no início de seu projeto, mas devido à questão da acústica, o local atual foi escolhido.

  • Santuário de Schoenstatt  
É idêntico ao localizado na cidade alemã do mesmo nome, onde o padre José Kentenich, juntamente com um grupo de jovens seminaristas selaram uma aliança de amor com nossa senhor, pedindo que ela se instalasse numa capelinha situada no jardim do seminário. O santuário está localizado na pr 170, no trevo de saída para o município de pinhão e seu acesso dá-se pela avenida serafim ribas.

  • Entre Rios
 é um distrito da cidade de Guarapuava, paraná, localizado a 18 km da sede do município e composto por cinco colônias eslavo-germânicas . O local possui belezas naturais e uma interessante arquitetura, além disso, a população procura manter vivo seus traços culturais.

Prefeitura Municipal de Guarapuava 

Endereço: Rua Brigadeiro Rocha, 2777 - Centro
CEP: 85010-210
Fone: (42) 3621-3000
Horário de Atendimento: 12:00 - 17:00